Uruguai começa em julho a vender legalmente maconha nas farmácias

Segundo informações do portal G1, a maconha legal será vendida a partir de julho e custará aproximadamente R$4.

Em julho começa a venda de maconha legal no Uruguai. Em todo o país 50, das mais de 1.200 farmácias, participarão do processo de implantação.

Algumas organizações, que representam as redes de farmácia do país, temem aderir ao mercado da maconha,pois isso pode ter impactos negativos diante os clientes mais tradicionais, sendo estes a grande maioria e com muitas ressalvas a nova política que está sendo implantada no país.

O presidente da Associação de Farmácias do Interior, Fermín Arguiñarena, alerta que muitos estabelecimentos não querem ser os primeiros, mas se mostra mais otimista quando se refere ao futuro, quando a desconfiança for superada, afirmando que “com certeza mais estabelecimentos vão se inscrever”.

Já o presidente, do Centro de Farmácias do Uruguai, Jorge Suárez, ressalta que muitas pessoas opinam que “uma farmácia serve para curar, não para adoecer”, mostrando que é necessário esclarecer uma parte da população que desconfia das novas decisões políticas/econômicas do país.

Outro ponto destacado foi que ao fim do processo de seleção para os estabelecimentos que pretendem vender maconha, alguns deles não cumpriam os requisitos sanitários e de segurança exigidos.

Insegurança

Muitos donos de estabelecimentos, que são situados em locais dominados pelo tráfico de drogas, relatam que vem recebendo diversas ameaças de traficantes, que consideram a regulamentação da venda de maconha como uma grande ameaça aos seus negócios.

Um dos principais argumentos do governo uruguaio sobre a regulamentação da produção, comércio e uso de maconha é de justamente atingir parte dos lucros obtidos pelo tráfico de drogas.

Em uma avaliação feita pelo pró-secretário da presidência uruguaia e presidente da Junta Nacional de Drogas, Juan Andrés Roballo, o número de 50 farmácias é satisfatório para a implementação do processo de venda de maconha.

A previsão do governo é de que o número de farmácias a aderir ao programa aumente com o decorrer das vendas.

Os critérios para se obter maconha no Uruguai são: possuir registro prévio no sistema de vendas e terão direito a comprar 10 gramas de maconha por semana ou 40 gramas por mês.

Apesar do preço de venda ainda não ter sido fixado, estima-se que o valor seja próximo a R$4 por grama.

Enquanto isso, no Brasil, a maconha continua sendo de péssima qualidade, fomenta o crime organizado, a violência e custa praticamente o mesmo preço que no Uruguai.

One Comment

  1. Viva ao Uruguai!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *